05/02/2017

Resenha: Sábado à noite - Babi Dewet



Título:
Sábado à Noite #1
Autor: Babi Dewet
Editora: Generale
Páginas: 324
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?
Hello, minha gente! E hoje temos resenha de Sábado à Noite da Babi Dewet em pleno sábado à noite (ê Francielle sem graça), mas venham cá acompanhar a resenha desse livro super divertido, bem mais divertido que a resenhista que vos fala! Haha. 

Sábado à noite é uma história divertida que gira em torno de dois grupos de jovens, um grupo “masculino”, e aí somos apresentados a Daniel, Bruno, Caio, Fred e Rafael, mais conhecidos como os marotos, e outro grupo “feminino” onde temos Amanda, Anna, Carol, Guiga e Maya. A trama é ambientada no colegial, o que significa que os grupos são divididos por sua popularidade. Existem os populares, os atletas, os nerds, os nada-populares, e podemos dizer que os marotos se encaixam nessa última definição, apenas por não ligarem pra essa questão de popularidade e se comportarem da exata maneira que querem, não se importando com o que os outros vão pensar a respeito de suas atitudes. Na minha opinião eles são bem fofinhos, isso sim, mas tudo bem. Vamos voltar aqui pra resenha. Haha.


Logo no início vamos perceber que o grupo composto pelas meninas é extremamente popular e elas simplesmente selecionam muito bem as pessoas que elas se aproximam ou deixam de se aproximar no colégio, o que gera alguns conflitos, principalmente conflitos internos. Uma relação que aparentemente não terminou bem entre Carol e Bruno, e uma tensão entre Amanda e Daniel, que se prolonga desde que eles eram apenas crianças. Mas existe aquele grande abismo entre os dois que implica no grupo em que cada qual está, e também alguns outros conflitos que também se tornam empecilhos e bem, eu não posso mais me estender nessa parte ou vou revelar mais do que deveria (mas já adianto que rola uns desentendimentos, triângulos amorosos imaginários e muitos casais que se querem, MAS não admitem, oh ódio).

[..] – Mas, é ruim estar tão perto de você... e, ao mesmo tempo, tão distante.
(Sábado à Noite - Babi Dewet - Pág 198)

Com o inicio dos bailes que agora ocorreriam todos os sábados à noite (daí o título do livro), a escola com seus conflitos pacatos, começa a desenvolver melhor a história dos dois grupos, até então, mais afastados que próximos. Outra coisa engraçada que ocorre e acaba os unindo por obrigação é uma espécie de trabalho de artes que vale nota. E aí é conflito atrás de conflito. Principalmente quando Amanda e Daniel são colocados para fazer dupla, e com toda aquela tensão ambos não tem pra onde fugir. Enquanto isso, uma banda mascarada começa a tocar nos bailes de sábado á noite e há todo um mistério em volta de quem são os integrantes da banda, que eu não vou falar, porque quando você está lendo o livro é muito mais divertido, apesar de não ser bem um mistério para os leitores, só para os personagens da escola.

SAN (Abreviação de Sábado à Noite) é uma história gostosa de se ler, daqueles livros que te fazem reviver a adolescência e o período de colégio, e te fazem amar e odiar alguns personagens ao mesmo tempo. Exemplo: DANIEL, apaixonei nesse menino desde o início do livro, e não sabia se queria matar a Amanda por ser tão trouxa e desnecessária quando se tratava da relação entre os dois, ou se queria dar uns tapas nela pra ela acordar para vida e ser feliz. Os dramas dela me irritavam mais do que faziam sentido pra mim, então até o final do primeiro livro eu não consegui formar uma opinião exata sobre ela, gosto ou odeio. Não sei. Só sei que JÁ estou tentando entender Amanda nesse segundo livro de SAN que eu estou adorando por focar ainda mais nos outros personagens e seus conflitos, tensões e relações, coisa que no primeiro é muito perceptível que o foco é Daniel e Amanda. O livro trata muito de amizade o que eu achei bem fofo, a relação entre os marotos e também entre as meninas é de extrema fidelidade e de novo faz voltar àquela sensação gostosa de grupinho do colégio.

A vida era curta e as noites eram longas. Momentos como esse seriam lembrados para sempre.
(Sábado à Noite - Babi Dewet - Pág 195)

Uma curiosidade sobre o livro é que ele nasceu de uma fanfiction dedicada à banda McFly. Eu particularmente não acompanhei a fanfic, e vocês? Já leram ou sabia dessa? Espero que tenham gostado da resenha, que tentei não fazer com que fosse muito reveladora, o que é bem complicado, porque o livro é recheado de pequenas coisinhas que eu acho bem mais interessantes acompanhar quando se está lendo, e não sabendo previamente. Haha. Eu ADORO spoiler, mas o resto do mundo não é como eu, então, nada de spoiler pra vocês! 

Beijos e até a resenha de SAN #2.

Um comentário:

  1. Oi! Eu estou louca para ler esse livro mas quando fui comprar ele, não consegui. Amei a capa, lembra muito os mangás que eu lia. Sem contar que amo uma historia que se passa no colegial.
    Beijo! http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir